Uncategorized
Deixe um Comentário

2009 ff>>>

Comecei 2009 com os pés na água benta baiana, banho de rio e nuca aquecida por um nascer do sol inesquecível.

Um mês depois passei 15 dias no Rio de Janeiro por conta de um projeto e de quebra ainda ganhei um amigo. Da cama, dava pra ver Ipanema iluminada. Da varanda, a Lagoa e o Cristo.

Em março, saboreei uma Trancoso quase desabitada. Passarinho na janela, peixe fresco na telha, restaurantes sem espera, moradores da cidade na praia. Tudo como deveria ser.

Uma semana depois, em São Paulo, Radiohead. Check!

Em abril, fui passar frio em NY. Tomei a primeira cerveja da minha vida (é, primeira), degustei um café com creme sob a neve do Central Park, e realizei um dos meus maiores sonhos. Eu vi metade dos Beatles. Paul e Ringo tocaram juntos no Festival do diretor David Lynch, no Radio City,  numa noite daquelas em que ninguém consegue tirar o sorriso salgado do rosto. De quebra, dois dias depois, Thurston Moore esbarrou no meu braço e pagou minha segunda cerveja.

No mesmo mês, nadei no mar do caribe dominicano e suei para conseguir entrar nas comunidades de haitianos ilegais da região por conta de uma matéria. Um soco, um empurrão e uma máquina fotográfica em pedaços depois, consegui.

Em julho dei festão de aniversário para amigos queridos, e fui muito feliz por uma noite

em agosto passei um final de semana em BH com o Mutante Arnaldo Baptista, e escutei, entre uma cantarolada e outra, histórias sobre suas viagens sobre duas rodas por aí.

Em outubro conheci o vale do Loire, na França. Uma semana hospedada em castelos da região. Os melhores vinhos, os mais saborosos queijos e a maior variedade de papéis de parede de todos os tempos. Isso sem falar nos jardins.

Na volta,  fiquei quatro dias em Paris, em plena fashion week, antes de encarar, sozinha de tudo, um mês na gelada e apaixonante Berlin, em pleno ano da comemoração de duas décadas da queda do muro.


Olhando assim, nem parece que esse foi o pior ano da minha vida, não é mesmo? Adeus 2009. De você, eu não quero nem o pó.

2010, luz, Let it Be.

Saúde pra todos vocês!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s