Mês: Fevereiro 2011

.papo com Robin Schwartz.

Fotógrafa e professora na William Paterson University of New Jersey,  Robin Schwartz  faz retratos inusitados de sua filha Amelia em contato com a bicharada. Confira o papo que ela bateu com o Kakaos e descubra como essas imagens a ajudaram a superar um luto: Quando você descobriu que queria ser fotógrafa? Aos 10 anos brincava com equipamento analógico Kodak. Meu tema era a minha gata, Whitey. Antes do colegial ganhei uma 35mm SLR e comecei a trilhar meu caminho na área. Minha motivação era fotografar coisas que estavam mudando ou algo que eu poderia perder. Onde você nasceu e de onde veio essa relação forte com animais? Cresci em Linden, New Jersey, próximo à refinaria da Esso. Eu nasci para me conectar com os animais. Sempre levei animais abandonados para casa e cuidava dos bichos dos vizinhos.   Como surgiu a idéia de retratar sua filha com os animais? Na época em que fiz meu primeiro livro, o “LIKE US: Primate Portraits”, tive a oportunidade de me aproximar de diversos animais. Fotografar a Amélia nesses ambientes virou o meu …

.Richard Misrach – retratos.

Reconhece a imagem aí acima? Não? Repare bem. Ela é o fundo de tela original do iPad. O criador, Richard Misrach é um fotógrafo californiano que ficou conhecido pelas fotos de paisagens, exibidas em grande escala. Richard é um dos grandes nomes da fotografia dos anos 70. Formado em psicologia pela Universidade da Califórnia, em Berkeley, ele passou a se interessar pelo trabalho em 1968, quando registrou alguns protestos contra a guerra. O que pouca gente fala, porém, é que de 1972 a 1980 ele fez belos retratos, como os das fotos abaixo. No ano seguinte, Richard começa os estudos de fotos noturnas em desertos, que vale no mínimo um google.

.Orozco na Tate.

“Black Kites  (1997)” – Crânio humano e grafite Até 25 de abril, a Tate Modern apresenta a expo do artista plástico  Gabriel Orozco.  O mexicano terminou sua temporada no Centre Pompidou, em Paris, e agora chega ao museu britânico com um conjunto de obras que são uma espécie de resumo de suas criações. Apreciador da complexidade escondida nos gestos simples, Gabriel é também um apaixonado pelas formas circulares, que vem de seu interesse antigo por planetas, pela simetria e o esporte. Confira o vídeo abaixo: “My Hands are my Heart” (1991) – mãos que formam um coração de barro  

.Rodarte em NY.

Adoro esse decote cruzado que a Rodarte apresentou em sua coleção de inverno 2012 na semana de NY. A marca levou para a passarela peças que misturavam geometria indígena e  handmade em uma coleção inspirada no Kansas, cidade natal da personagem Dorothy, de O Mágico de Oz. Repare no look que lembra o sapatinho vermelho encantado, nas estampas de plantações de trigo, e nas saias evasê.